ATENÇÂO
Para acessar o conteudo deste site corretamente é necessário ter Javascript habilitado. Verifique as configurações do seu navegador ou instale um navegador atualizado!

Para mais informações clique aqui
Seja bem-vindo Visitante !
Busca:

Nenhuma busca com " " foi encontrado!

Carregando...

  • 1
  • 2


O que são óleos essenciais?     

    

     Óleos essenciais são compostos aromáticos voláteis extraídos de plantas aromáticas por processos de destilação, compressão de frutos ou extração com o uso de solventes. Geralmente são altamente complexos, compostos às vezes de mais de uma centena de componentes químicos. 
     São encontrados em pequenas bolsas (glândulas secretoras) existentes na superfície de folhas, flores ou no interior de talos, cascas e raízes.

     Erroneamente podem ser confundidos com óleos graxos, ricos em gorduras. Óleos essenciais não possuem ácidos graxos e se volatilizam com extrema facilidade na sua grande maioria.
     Na atualidade são produtos empregados como flavorizantes de alimentos, na confecção de perfumes nobres, na indústria para síntese de compostos aromáticos e remédios, como recurso terapêutico na aromaterapia e aromatologia. 
     Dada à sua complexidade química, os óleos essenciais desenvolvem vasta amplitidão de ação terapêutica. Podemos citar como exemplo pesquisas feitas pela University of Western Australia com o óleo de tea tree. Estudos comparativos com o óleo da Melaleuca alternifolia e o fluconazol diante de cepas de Cândida albicans demonstraram que após a sexta geração, o fluconazol havia perdido sua eficácia, enquanto o óleo extraído da Melaleuca ainda assim mantinha eficácia fungicida. Ou seja, óleos essenciais dada à sua complexidade química sinérgica, conseguem manter um alto padrão de atividade antibiótica e anti-séptica diante de microorganismos, mais eficaz que muitos medicamentos criados em laboratórios na atualidade.

     O emprego de óleos essenciais como recurso terapêutico é muito amplo. Os óleos funcionam bem como antibióticos naturais, regeneradores da pele em feridas e queimaduras, como repelentes de insetos, em enxaqueca e dores localizadas, como antiinflamatórios poderosos, sedativos do sistema nervoso em casos de insônia ou hiperatividade, depressão e ansiedade. Também afetam de forma especial a área emocional do cérebro, podendo ser ferramentas úteis dentro da psicologia e psiquiatria no auxilio, conjuntamente com os tratamentos tradicionais, na recuperação de pacientes com distúrbios psíquicos.
     Muitos constituintes presentes nos óleos, como os aldeídos, possuem propriedades anti-infecciosas, estimulantes da circulação e antiinflamatórias, e entre os óleos que possuem altos teores deles podemos citar o lemongrass (citral), casca de canela (cinamaldeído), citronela (citronelal). 
     Outros compostos como as cetonas, agem como anti-virais e liquefazendo mucosidades, sendo assim úteis na descongestão das vias respiratórias. Entre os óleos que possuem altos teores delas temos a lavanda spike (cânfora), tuia (tuiona), tagetes (tagetona).
      

     Fenóis são antisépticos e úteis no combate a bactérias e vírus e podem ser encontrados nos óleos de tomilho (timol), orégano (carvacrol), cravo da Índia (eugenol). Já álcoois atuam como eficazes regeneradores de tecidos, sedativos e estimulantes do sistema imunológico. Óleos que possuem altos teores em álcoois são o sândalo (santalol), pachouli (pachulol), pau rosa (linalol).
     Os terpenos, divididos em dois tipos, monoterpenos (solventes e depuradores) e sesquiterpenos (antiinflamatórios e cicatrizantes) incluem os óleos cítricos (limoneno), camomila (camazuleno) e pinheiro (pineno). Um estudo feito em 1994, demonstrou que os terpenos conseguiam chegar à todas as regiões do cérebro, aumentando assim, os níveis de oxigênio ao redor das glândulas pineal e pituitária, além de interferirem na liberação de monoaminas. Isso pode ser a explicação do efeito meditativo que exercem algumas ervas aromáticos e resinas queimadas em templos religiosos, como o olíbano, breu, sândalo e mirra.
     Além disso, ainda há a possibilidade de utilizar-se óleos essenciais 100% puros na alimentação, criando receitas fantásticas que incrementam e enriquecem os pratos da gastronomia de alto nível. 
     Muitos cremes famosos possuem um grande segredo de ação rejuvenescedora que poucos conhecem e que são óleos essenciais. Muitos óleos agem induzindo enzimas regeneradoras de tecidos e de atividade antioxidante a promoverem um processo de cura celular, trazendo vida, juventude e beleza à pele e aos cabelos. 
 

Referências:

1. Flégner, Fábián László – Aromaterapia para iniciantes – Ed. Laszlo (em prelo)

2. Flégner, Fábián László – Guia de óleos essenciais de todo o mundo – Ed. Laszlo (em prelo)

3. Simões, Cláudia M. Oliveira et all – Farmacognosia da planta ao medicamento – Ed. da UFSC 

4. Tea Tree Oil Research Group - http://www.meddent.uwa.edu.au/teatree

5. Vazquez JA, Zawawi AA. Efficacy of alcohol-based and alcohol-free melaleuca oral solution for the treatment of fluconazole-refractory oropharyngeal candidiasis in patients with AIDS.HIV Clin Trials. 2002 Sep-Oct;3(5):379-85.

6. Ergin A, Arikan S. Comparison of microdilution and disc diffusion methods in assessing the in vitro activity of fluconazole and Melaleuca alternifolia (tea tree) oil against vaginal Candida isolates. J Chemother. 2002 Oct;14(5):465-72.



By VerWeb - ASP CSS JQUERY AJAX